• Tiago Moreira

O Compêndio da Terra dos Cornos

"Há muito, muito tempo, existiu um reino, Que se estendeu por todo o mundo conhecido..."

Entre o sertão e o mar, uma terra de cabras-machos (clique para ampliar)

Naquele tempo, para fugir da loucura do rei-destino, um soldado lendário chamado Vatapá liderou uma legião de refugiados para uma faixa de terra erma no norte do continente, delimitada por duas penínsulas montanhosas. Espremida entre o litoral e o sertão agreste, aquela região era tão hostil, que mesmo o grande reino não ousara se expandir para lá. Em represália aos fugitivos, o rei-destino conjurou uma vasta tempestade sobre o golfo entre as duas penínsulas, impedindo a navegação e isolando a região quase completamente, exceto por uma pequena passagem junto à costa, nas montanhas a leste, por onde ainda mais refugiados viriam adentrar. Enfrentando feras terríveis, a secura hostil e o isolamento, o povo daquela terra se tornou forte e valente, e os maiores entre eles, para mostrar seu domínio, passaram a adornar seus chapéus com chifres, de forma que, vistas suas silhuetas, parecessem demônios. Eras se passaram, o grande reino dos tempos antigos ruiu, mas o mundo continuou a girar. O povo daquela região prosperou, e os forasteiros que ali visitavam retornavam dizendo: "Aquela é a terra dos cornos". O próprio povo adotou o nome com orgulho, e a pequena nação passou a ser conhecida como Cornália.

Artigos desta série


Onde o vento faz a curva e Judas perdeu as botas

O Vale Verde, entre os dois braços do Rio Seu Chico, é a região mais fértil e próspera de toda Cornália.


As Terras Matrixianas

Terras às margens do Rio Seu Chico e seus afluentes, conquistadas pelos invasores da cidade voadora de Matríxia e isoladas do resto do mundo.


Paroeste, o ermo ocidental

A região árida que limita a Cornália pelo oeste, o ermo ocidental é uma terra de assentamentos fracassados e miséria.


A Velha Rota

Uma tentativa fracassada de ligar a Cornália aos reinos ao sul.


Os Quatro Caminhos

Entre os rios Seu Chico e Catengão, essas rotas comerciais são margeadas por assentamentos e assoladas por bandidos.


Pedragreste, o ermo oriental

Uma região de sertão, fronteira leste da Cornália e berço de toda a civilização corna.


A Catinga Danada

A fronteira sul da Cornália, a Catinga Danada é um ermo árido e mortífero. Além do calor, da secura e dos monstros que habitam a região, a própria terra clama a vida de qualquer um que dormir ali.


Outros artigos relacionados


Em nome de Padim

As tradições e crenças do Divino Pai, principal religião da Cornália.


O culto ao mar

A crença em Anaren, deus-mar, comum no litoral da Cornália.

Mapa da Cornália (clique para expandir)

Cornália, a Terra dos Cornos

Aventura atual
Zé Calabros na Terra dos Cornos
Posts Recentes
Procure por Tags